Bem vindos!

Bem vindos!

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Noite Feliz - Quando a consciência desperta na Luz




(Projeções da Consciência e Amparo Espiritual)


“Ao longo da vida, por muitas vezes, quando você perdeu a confiança espiritual, mãos invisíveis sustentaram o seu coração.
Em muitas noites tristes, sem que você soubesse, presenças invisíveis o levaram espiritualmente para outros planos.
Lá, você foi banhado na Luz!
E, depois, foi trazido de volta para o corpo físico e acordou melhor, sem saber como ou por quê.
Outras vezes, em momentos difíceis, você foi amparado secretamente, para resistir àquela prova e superá-la, e você não percebeu.
Muitas vezes você perdeu a fé, por um motivo ou outro e, mesmo assim, mãos invisíveis lhe apoiaram.
E, nas vezes em que você se renovou e quis voltar aos caminhos da Luz, o plano espiritual não perguntou dos seus motivos. Apenas lhe aceitou de volta, incondicionalmente, sem nada perguntar.
Nesses dias de natal, há uma canção muita conhecida, chamada de “Noite Feliz”, em que se canta a vinda de Jesus entre os homens da Terra.
Mas, as pessoas cantam isso somente por condicionamento, sem alma nem coração, sem nenhuma compreensão.
Na verdade, noite feliz também é aquela em que você foi levado fora do corpo (1) para os níveis espirituais enquanto estava triste... E, voltou melhor!
Isso aconteceu muitas vezes, mas você não soube e também jamais agradeceu.
Há também aquelas noites felizes, em que, por estarmos juntos, foi possível
formar uma égregora (2) que irradiou luz e que ajudou a inúmeros seres em muitos lugares.
É isso que muitos iniciados hindus chamaram de Paraspatva (3), a proteção espiritual invisível. E que também é chamada de Saranam (4), ou seja, tomar refúgio no Inefável, invisível aos olhos da carne, mas visível à inteligência e ao coração.
Noite Feliz! Seja por Jesus, por Krishna, por Buda, por Deus... Noite Feliz!
Noite Feliz! Pelos amparadores, desde aqueles avançados, cósmicos, até mesmo aqueles que trabalham nos bastidores do Invisível, nos umbrais espirituais, desmanchando as misérias humanas feitas em nome da magia trevosa...
Noite feliz!” 

Wagner Borges 

domingo, 7 de dezembro de 2014

Namastê




 Amar é Ser.
Não Ser mais ou menos que alguém, mas Ser Amor... e acolher...
Quando o Amor está presente compreendemos profunda e definitivamente o quão maravilhosa é a vida e que nada está errado, faltando ou perdido.. ninguém é miserável, ninguém é inferior, ou superior...tudo é a Vida Vivendo, a Existência sendo...o Universo se maravilhando consigo mesmo...tudo pertence e nós somos esta Verdade lúcida, esta Verdade Consciente...

Nenhuma miserabilidade sobrevive quando o Amor consciente está vivo em nossos corações...
Se ainda estivermos presos à insensatez da miserabilidade, compreendamos que o amor ainda não está plenamente vivo em nós. Ainda estamos nos deixando levar pelos antigos e decadentes condicionamentos mentais...

É por isso que faço a cada um de vocês um convite: A partir deste momento desacredite de tudo o que te faz inferior ou superior. Viva a beleza de ser comum, fraterno, companheiro, humano, igual na sua originalidade... aí está a cura de toda e qualquer distorção que a mente teima em trazer...

Amar o presente é ser vivo e acolher, mesmo sem compreender, aquilo que a vida nos trás. Ter consigo a certeza de que a sabedoria divina é absoluta, é plenamente consciente, e plenamente sábia e que o Amor é a sua mais sublime manifestação...

Namastê 
Amidha Prem

Sinta mais, pense menos - Osho



"Quando Jesus traz a boa nova do reino de Deus, ninguém crê nele. Quando Buda fala do infinito vazio interior, ninguém crê nele. Nós não podemos crer! Como podemos crer a menos que venhamos a saber? Pelo menos um vislumbre é necessário.
Tudo o que é belo, é como as gaivotas. Lembre-se disto: nada pode ser feito.(...) A vida não tem portas dos fundos. Você não pode roubar a vida. Não pode ser um ladrão. A vida dá, e dá infinitamente, e dá incondicionalmente. Por favor, esteja num estado de entrega. Deixe as gaivotas descerem.(...) Não é preciso esforço. O esforço é a porta dos fundos. É preciso sim, a ausência de esforço;

É preciso ter paciência. É preciso ter poesia.(...)
Deixe a vida acontecer, não tente forçá-la; Através do fazer, só coisas sem valor são alcançadas; através do não fazer, pode-se alcançar tudo o que é belo, tudo o que é sagrado, tudo o que é divino."

Osho, em O homem que amava as gaivotas.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

O cachorro segundo o Espiritismo


Como podemos contribuir com a evolução dos cachorros?

Animais e o Espiritismo: Independentemente de filosofia, quem ama verdadeiramente um amigo (humano ou não) já auxilia sua evolução espiritual. Podemos lembrar de vários casos de cães que foram maltratados uma vida inteira por seus donos, o que os levaram a eliminação (eutanásia), por serem considerados perigosos demais para o ser humano. Estes seres tiveram, de alguma maneira, sua evolução marcada pela dor e sofrimento, o que pode provocar um atraso na retomada de sua evolução espiritual na mesma encarnação ou em outras. Emmanuel (psicografado pelo querido Chico Xavier) escreveu: “Nós, seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais. Na mesma proporção que os anjos estão para nos auxiliar. Portanto, quem maltrata um animal é alguém que não aprendeu a amar.” O fator principal para a evolução de qualquer ser é o amor.


 A ALMA DOS ANIMAIS - REENCARNAÇÃO
                       Conheça os princípios da reencarnação dos bichinhos.
Quem tem um animal de estimação sabe a importância que ele adquire no convívio  familiar. Desde os mais tradicionais, como gatos e cachorros, até os mais exóticos ou selvagens, todos têm seu espaço junto ao criador.
Segundo a doutrina espírita, a reencarnação é uma bênção de Deus aos seus filhos, ou seja, todos os seres vivos sem distinção, para que evoluam e atinjam a perfeição. Sendo assim, o que acontece com os animais após o desencarne?
A DIVISÃO DA NATUREZA
Em sua publicação "O Livros dos Espíritos", Allan Kardec dedica um capítulo inteiro sobre a divisão da natureza em reinos: mineral, vegetal e animal. De acordo com o autor, a divisão, sob o ponto de vista moral,  não deve ser estabelecida em três níveis, mas sim em quatro. Os grupos estão divididos em: minerais, compostos de matéria sem vida; plantas, que são dotadas de vitalidade e animais, possuidores de força vital e inteligência instintiva limitada, que os torna conscientes de sua existência e de sua individualidade. O homem seria responsável pelo quarto grau e por reunir características dos animais, das plantas e dominar as outras classes graças à sua inteligência que, segundo Kardec, "lhe dá a consciência do seu futuro, a perfeição das coisas  extramateriais e o conhecimento de Deus".
A PARTICULARIDADE DOS ANIMAIS
De acordo com a definição dos grupos acima, proposta pela doutrina Kardecista, verifica-se que os animais, além de agirem por seus instintos, também demonstran-se livres  em determinadas ações. A liberdade de ação que possuem, ainda que limitada, evidencia a presença de um espírito, que sobrevive à  morte do corpo e, como todo ser vivo, reencarna para atingir um novo estágio de evolução. No entanto, a alma animal não pode ser comparada à humana, pois apesar de preservar sua individualidade após a morte, ela não conserva a consciência. Essa é a principal distinção entre os seres humanos e os bichos.
Depois de desligar-se do corpo, a alma animal, tão logo que desencarna é classificada por outros espíritos para reencarnar quase que imediatamente. Ela não possui livre-arbítrio para escolher em qual espécie quer reencarnar e também segue uma lei progressiva de evolução, porém, involuntária e definida por forças exteriores. Vibrações do amor e carinho são sentidas pelo animal tanto em vida quanto no momento da morte. Por isso, é muito importante cuidar bem do seu bichinho de estimação.
.
Revista Vidas Passadas.
Obs.: Desconhecemos o autor da foto acima, por gentileza, qualquer inconveniente, avise-me!